fbpx

Métodos de estudo: descubra qual é ideal para você

Ler, revisar, responder questões, fazer pesquisas, montar resumos. Todas essas atividades se tornam descomplicadas e melhor desenvolvidas quando você coloca em prática um ou mais métodos de estudo.

Afinal de contas, o propósito deles é justamente isso: otimizar o seu aprendizado. Tornando, assim, o contato com as matérias algo bem mais organizado, produtivo e, inclusive, prazeroso.

Porém, se você tem dúvidas sobre quais são os métodos de estudo, as vantagens e desvantagens deles, não se preocupe! Neste post, vamos apresentar quais são os principais e como eles podem ser úteis na rotina da sua graduação. Acompanhe!

Métodos de estudo: descubra qual é ideal para você - FACULDADE FABAD

Por que testar diferentes métodos?

A resposta é bem simples: avaliar qual deles mais se adapta às suas preferências e necessidades. Isso porque não há unanimidade quando o assunto é métodos de estudo. O que funciona para a realidade de fulano pode não se encaixar para a do beltrano. Por outro lado, o que funciona para o beltrano pode ser totalmente ineficaz para o fulano.

É por isso que professores, pedagogos e demais profissionais da área da educação sempre buscam difundir diferentes técnicas de aprendizado. Para que você se informe, faça testes práticos e trace comparativos para identificar a mais eficiente para o seu perfil de estudante.

Quais os principais métodos de estudo?

Como já ficou claro até aqui, há uma grande infinidade de métodos de estudo. Porém, nós selecionamos alguns dos que mais se destacam e conquistam a preferência dos universitários. Fique atento para conhecer as particularidades deles!

Mapa mental

O mapa mental consiste em escrever ou montar digitalmente um quadro onde, no centro dele, está um tema-chave do conteúdo. A partir daí, você traça setas ou mesmo pontos de ligação com tópicos importantes relacionados a esse tema.

Por exemplo, ao estudar sobre marketing digital, você pode fazer setas para as atividades que são realizadas na área. Além, é claro, dos locais de atuação dela e das principais plataformas usadas pelos profissionais do campo.

Vantagens: ajuda você a compreender diferentes assuntos a partir de conexões entre eles. Para completar, você dispensa a escrita de longas páginas, otimizando o tempo com o uso de tópicos ou frases curtas.

Desvantagens: é uma técnica que se aplica melhor a conteúdos teóricos e conceituais. Quando envolve fórmulas, cálculos ou mesmo conhecimentos geométricos, ele perde um pouco de eficiência. Afinal, o formato de diagrama é desenvolvido para texto, não números.

Método cornell

O método cornell consiste em três etapas escritas: tópicos, anotações e sumário. Nos tópicos, você indica quais os assuntos da matéria. Nas anotações, coloca apontamentos e exemplos que ajudam a esclarecê-los. Já no sumário, você faz um resumo sucinto das duas partes anteriores para lhe ajudar em futuras revisões.

Vantagens: ele trabalha não apenas a memorização, mas principalmente a assimilação de novas informações e a capacidade de você usar suas palavras para explicar algo. É por isso que você escreve de três formas diferentes sobre o mesmo tema.

Desvantagens: entre os métodos de estudo citados aqui, ele é o mais extenso, consumindo mais tempo. Algo que pode ser um problema se você tem horários muito reduzidos para estudo ou um grande volume de disciplinas para colocar em dia em um prazo curto.

Estudo intercalado

Se em outros métodos você inicia uma disciplina específica e permanece nela até terminar de estudar tudo referente a ela, no estudo intercalado isso não acontece. Ao contrário, você inicia duas ou mais matérias simultaneamente e fica trocando entre elas ao longo dos dias. Por exemplo:

  • segunda: conteúdo A;
  • terça: conteúdo B;
  • quarta: conteúdo C;
  • quinta: conteúdo A;
  • sexta: conteúdo B;
  • sábado: conteúdo C;
  • domingo: descanso.

Vantagens: traz uma maior versatilidade no aprendizado. Isso é ótimo porque evita tanto a estagnação quanto a procrastinação. Dois problemas que atrapalham muitos estudantes.

Desvantagens: requer uma maior organização e disciplina da sua parte para não atrasar nem acumular conteúdo. 

Além disso, ao intercalar entre muitos materiais, o intervalo para retomar o que foi estudado lá na primeira disciplina cresce consideravelmente. Isso pode fazer com que você precise recapitular todos os tópicos dela.

Fichamento

O fichamento nada mais é do que criar tópicos com os principais conceitos abordados e/ou explicados ao longo de um determinado texto. Ele funciona como um resumo simplificado, já que você se concentra apenas no que é mais relevante.

Vantagens: ajuda a fragmentar textos mais complexos, principalmente de artigos científicos na graduação.

Desvantagens: você precisa, obrigatoriamente, ler todo o texto para separar informações úteis das supérfluas e, só a partir daí, fazer o fichamento. Portanto, em materiais didáticos com os quais você não tem tanta familiaridade, pode ser preciso dedicar mais tempo e concentração do que o desejado.

Grifo textos

O último dos métodos de estudo é o do grifo de textos. Ele é bastante tradicional, principalmente para conteúdos de caráter mais teórico. Consiste, basicamente, em marcar frases, termos, datas e afins que são mais relevantes no livro/apostila.

Dessa forma, ao reler o material didático, você já saberá ao que é importante se atentar. Para isso, dá para usar os itens que quiser. Como, marca texto, caneta, lápis de cor etc.

Vantagens: ajuda você a trabalhar a capacidade de leitura dinâmica em textos corridos, além de exercitar e aperfeiçoar a sua memória.

Desvantagens: quando é preciso estudar uma quantidade grande de páginas, é comum ocorrer um excesso de grifos. Com isso, você pode acabar necessitando de técnicas complementares para conseguir assimilar as informações. É o caso de anotações e resumos.

Gostou de conhecer os métodos de estudo que mencionei aqui? Pois então é o momento de colocá-los em prática. Você pode fazer isso com todos ou com aqueles que mais chamaram a sua atenção, fica ao seu critério.

O importante é que você selecione as mesmas matérias e o mesmo tempo de estudo para todos. A partir daí, é só aplicar os métodos ao ler e/ou revisar os conteúdos. Assim, você poderá ter um parâmetro mais claro e objetivo de qual lhe dará mais resultados.

Já que o post foi dedicado a falar sobre aprendizado, aproveite para conferir o artigo que preparei sobre como montar uma rotina de estudo no EaD!

Compartilhe com seus amigos
Pular para o conteúdo