Mesa Redonda traz discussão sobre MEI para alunos da FABAD

No dia 10 de setembro a FABAD realizou a Mesa Redonda “Microempreendedor Individual (MEI): caminhos para a formalização” para alunos e pessoas inscritas no site, no auditório da faculdade, em Pindamonhangaba. A Mesa redonda teve como palestrantes a Analista de Negócios do Sebrae de Guaratinguetá Edna Diniz, o Agente Local de Inovação do Projeto ALI SEBRAE/CNPQ Ricardo Bueno e Denise Carvalho de Mello, que faz parte da Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Pindamonhangaba.

Uma das participantes da mesa foi a Analista de Negócios do Sebrae de Guaratinguetá, Edna Diniz que iniciou as exposições e afirmou que muitos países saíram da crise investindo no empreendedorismo. Ainda ressaltou que 44% dos empreendedores brasileiros iniciaram seus negócios por necessidade, ou seja, por perderem seus empregos com registro em carteira.

Outro ponto explicado pela palestrante foi o significado de MEI, quais são seus impedimentos e os benefícios, e para mais informações sobre o assunto indicou o Portal do Empreendedor (MEI),  http://www.portaldoempreendedor.gov.br. A Analista de Negócios também alertou que 60% das pessoas que optaram pelo MEI estão inadimplentes junto à Receita Federal, devido à falta de informação.

Outro palestrante foi o Agente Local de Inovação do Projeto ALI SEBRAE/CNPQ, Ricardo Bueno, que compreende que o empreendedor precisa focar no desenvolvimento de novas ideias, adotando uma cultura da inovação. Segundo Ricardo, a inovação não está apenas nas grandes empresas, o pequeno empreendedor também pode oferecer soluções criativas.

Existe uma diferença entre empreendedor e empresário: o empreendedor é aquele que tem novas ideias de produtos e serviços, facilidade para identificar necessidades e oportunidades de mercado e é prático. Já o empresário perpetua sua ideia, formaliza seu negócio, enfim, se profissionaliza. O palestrante finalizou afirmando “o que move a comunidade local, o país, o mundo é o empreendedorismo; a sociedade precisa disso”.

De acordo com Denise Carvalho de Mello, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Pindamonhangaba, para todo e qualquer empreendimento, o empreendedor precisa consultar a Prefeitura Municipal para saber sobre a lei de zoneamento e as restrições do imóvel onde se pretende abrir o negócio e também deve solicitar junto à prefeitura a Análise Prévia da Viabilidade de Localização. Ela ainda alertou que muitas pessoas abrem um MEI, mas por falta de orientação passam por execução judicial para cobrança da Dívida Ativa como pessoa física.

No fim do evento os participantes presentes puderam fazer perguntas para os três palestrantes.

Além da Mesa Redonda, o Projeto “Paz e Bem”, composto por um grupo de voluntários que auxiliam pessoas carentes da cidade, fez uma apresentação de seu trabalho e está solicitando doações de brinquedos (novos ou em bom estado) para sua ação de Dia das Crianças. As doações podem ser feitas na secretaria da FABAD até o dia 10 de outubro.

 

Tamanho de Fonte
Alto Contraste
%d blogueiros gostam disto: