fbpx

Metodologia SMART: como utilizar para criar metas de estudos

Caderno em uma mesa, com escritos da metodologia SMART.

A metodologia SMART é muito conhecida quando o assunto é gestão de negócios. No entanto, outra alternativa de uso é como ferramenta para melhorar a produtividade nos estudos e construir uma rotina equilibrada.

O recurso é focado em elaborar metas realistas, que podem ser estrategicamente alcançadas. Dessa forma, ajuda na organização do dia a dia e na construção de um ritmo de estudos satisfatório.

Entenda o que é a metodologia SMART e como ela pode ser aplicada na rotina de qualquer estudante. Continue a leitura!

O que é a metodologia SMART?

Apesar de “smart” significar “esperto” em inglês, o nome da metodologia não tem esse significado. Na verdade, é uma sigla que descreve como deve ser uma meta:

  • Specific — específica;
  • Measurable — mensurável;
  • Achievable — atingível;
  • Realistic — realista;
  • Timely — temporal.

Como mencionado, é uma ferramenta que costuma ser empregada nas empresas que desejam criar uma rotina organizacional com mais produtividade e eficiência.

No entanto, atualmente, outras áreas perceberam sua utilidade para a gestão de tempo e de tarefas. Por isso, a metodologia também é adaptada para fins educativos.

A seguir, descubra o que diz cada pilar da teoria e como funciona a aplicação da estratégia. Confira!

Specific (específico)

Como você viu, cada sigla da metodologia SMART fala sobre uma característica de uma boa meta. Para começar, é essencial que os propósitos nos estudos sejam específicos.

Isso significa que definir apenas uma ideia do que deseja alcançar, sem detalhá-la e descrever os processos, não é eficiente.

Por outro lado, ao chegar a uma meta específica, que permite focar com facilidade nos principais interesses, garante melhores resultados.

Na prática, é como substituir uma proposta, como “estudar mais” para uma meta direcionada, como “estudar 30 minutos após o almoço de segunda a sexta”.

Assim, é possível se preparar psicologicamente para construir um caminho direto e que ajude a atingir os principais objetivos.

Measurable (mensurável)

É muito fácil se perder na hora de definir metas, seja pela dificuldade de atingi-las, seja por esquecê-las em meio aos afazeres do dia a dia. É por esse motivo que é fundamental monitorar o desempenho.

Para isso, mensurar metas faz toda a diferença. Assim, é possível acompanhar o progresso e ver o quão perto você está de alcançar o que realmente busca.

Definir parâmetros que auxiliam a acompanhar o progresso traz motivação. Por exemplo, se o seu objetivo é tirar nota 10 em um simulado para o vestibular, a cada tentativa, você pode ver quanto falta para conseguir o que deseja.

Nos estudos, existem diferentes maneiras de definir um parâmetro, que pode se tornar uma métrica útil para acompanhar suas metas e comparar seus resultados. Alguns deles são:

  • tempo de estudos;
  • quantidade de conteúdos revisados;
  • nota de uma avaliação.

No entanto, tenha o cuidado de fazer uma comparação justa e, se possível, apenas com os resultados que você obteve. Comparar-se com as outras pessoas, além de não ser saudável, pode provocar o efeito contrário da motivação para estudar procurada.

Attainable (atingível)

Um problema que faz muitas pessoas desistirem dos próprios sonhos é a dificuldade de atingi-los. Quem tem objetivos ambiciosos pode sofrer ainda mais com isso, por não sentir que está se aproximando dos propósitos de vida.

Para não perder a motivação, é essencial que as metas sejam atingíveis na metodologia SMART. Isso não significa que você não pode sonhar alto, mas que é preciso definir processos simples para realizações complexas.

Na prática, não basta apenas pensar “quero alcançar o cargo de diretor de uma empresa” quando ainda está no início do curso superior. É fundamental fragmentar esse grande objetivo em pequenas metas que estão mais próximas do seu alcance.

Dessa forma, antes de atingir um cargo gerencial, é necessário:

  • ter um bom desempenho nos períodos da faculdade;
  • fazer um estágio;
  • conseguir um emprego;
  • fazer uma boa colaboração no ambiente de trabalho;
  • ganhar uma promoção
  • especializar-se.

Se cada uma dessas conquistas se tornar uma meta, é possível notar como o objetivo final se torna cada vez mais realista. Por isso, é preciso pensar no processo em sua totalidade e não apenas no resultado.

Relevant (relevante)

De nada adianta fazer uma meta que você não deseja alcançar ou que não faça sentido para o contexto atual.

Portanto, é imprescindível, na metodologia SMART, que as propostas sejam relevantes. Caso contrário, você só estará gastando energia com o que não vale a pena no momento.

Em alguns casos, definir uma quantidade absurda de horas para estudar no dia a dia não é relevante. Por outro lado, estabelecer quais são os conteúdos prioritários e as atividades urgentes é muito mais útil para a rotina de estudos.

Time based (temporal)

Quem tem dificuldade de se concentrar e facilidade para procrastinar vai entender a importância de definir prazos para realizar metas. Novamente, é essencial que o tempo definido seja justo com o seu próprio ritmo.

Um exemplo é estimar um prazo para finalizar um trabalho da faculdade. Se a data de entrega é no final de semana, organizar-se para terminar até quinta-feira, com calma e tempo de sobra, é uma forma de definir metas temporais e flexíveis.

Dessa forma, tenha em mente que para uma meta participar da metodologia SMART, é preciso que seja possível definir um prazo.

Conceitos abstratos, como “conseguir um emprego até dezembro deste ano” podem parecer temporais, mas só geram uma pressão desnecessária em cima de uma conquista que não depende apenas das suas ações.

Como o recurso pode contribuir para a construção da vida profissional?

Criar metas com a metodologia SMART é uma maneira de se acostumar com uma boa organização da rotina, gestão de carreira e planejamento pessoal. Assim, aplicá-la desde a primeira graduação fará a diferença na construção da vida profissional.

Ao longo do processo, você desenvolve ótimas habilidades gerenciais, que são úteis para elaborar um bom plano de carreira.

Vale destacar que essas qualidades vão desde organização e gestão de tempo, até o desenvolvimento de competências socioemocionais, como:

Todas essas são soft skills, valorizadas pelo ambiente de trabalho, pois são características comportamentais que ajudam em:

  • resolução de problemas;
  • gestão de crise;
  • eficiência na atuação profissional;
  • trabalho em equipe.

Portanto, considerar as habilidades técnicas da metodologia SMART permite seguir uma rotina de estudos equilibrada, visando o aprendizado, ao longo da graduação, de conhecimentos práticos e teóricos úteis para a carreira escolhida.

Como aplicar esse conceito nos estudos?

Quer saber como aplicar a metodologia SMART na rotina de estudos? Confira ótimas dicas para trabalhar com metas realistas na hora de aprender um novo conteúdo. Acompanhe!

Defina objetivos

O primeiro passo é entender o que você deseja alcançar com os seus estudos. Lembre-se de que ter objetivos amplos é interessante para segmentá-los em pequenas metas, que podem seguir o modelo SMART.

As metas de estudo precisam ser alcançáveis, realistas e mensuráveis. Além disso, tenha em mente que podem ter diferentes intervalos para serem concluídas. Isto é, podem ser de curto, médio e longo prazo.

Portanto, a metodologia SMART tem de tudo para oferecer o suporte que você precisa para elaborar um bom cronograma de estudos.

Assim, segui-lo ao longo do curso garantirá que a matéria seja estudada com calma, as atividades entregues dentro do prazo e os conteúdos não sejam acumulados.

Especifique

Um dos principais diferenciais da metodologia SMART é o foco em metas específicas. É isso o que faz com que os demais pilares sejam atribuídos com facilidade e, principalmente, haja mais conquistas.

Na hora de definir suas metas de estudo, tente descrevê-las ao máximo que puder. Isso vale também para qualquer propósito de vida, seja na área pessoal, seja profissional.

Defina prazos

Como mencionado, é possível trabalhar com metas de curto, médio e longo prazo. Para quem faz um cronograma semanal das atividades, existem algumas ideias que podem ser colocadas em prática, como:

  • estabelecer a quantidade de páginas para ler um livro;
  • definir quantas horas serão dedicadas à escrita de um trabalho;
  • escolher, conforme as prioridades, as tarefas que precisam ser realizadas nos próximos 7 dias.

Já as metas a médio prazo ajudam a guiar as atividades extracurriculares, projetos e demais contribuições realizadas na vida universitária. Dessa forma, é possível cumprir a carga horária do curso, ter novas experiências durante a graduação e fortalecer o networking.

As metas de longo prazo levam anos para serem cumpridas, na maioria das vezes. Quando o assunto é estudo e carreira, é relevante pensar em especializações e cursos que auxiliam a se destacar na área de atuação que deseja seguir.

Monitore o seu desempenho

Lembra da importância de mensurar as suas metas? Monitorar o desempenho ajudará a acompanhar o progresso e avaliar o quanto a estratégia está ajudando a ter realizações com o passar do tempo.

Tenha em mente que esse tipo de monitoramento é um ótimo feedback sobre os pontos positivos e negativos do seu planejamento.

Assim, é possível aprender com os erros, realizando os ajustes necessários, e manter os acertos para ter cada vez mais resultados promissores.

Estipule metas possíveis de serem alcançadas

É fundamental pegar leve com você. Por mais que o foco nos sonhos e objetivos seja motivador, é necessário manter as metas alcançáveis em destaque, visando o progresso.

Afinal, a importância de trabalhar com propostas específicas, fugindo de ideias vagas, também se sobressai nesse momento. Dessa forma, você pode ter sempre a recompensa de dar um passo por vez e sentir que está trilhando um caminho que leva ao destino esperado.

Saiba que, se uma meta não é possível de ser alcançada no momento, há sempre a possibilidade de reservá-la até um novo contexto, em que se torne mais próxima da sua realidade.

Portanto, o objetivo não é desistir dos sonhos, apenas organizá-los para se tornarem palpáveis no futuro.

Identifique o que é relevante

Concentrar-se no que é relevante é uma maneira de ir em busca dos seus maiores desejos e não perder o foco nem a motivação. Para isso, é necessário estabelecer prioridades.

Muitas vezes, os projetos são conduzidos ao mesmo tempo, gerando sobrecarrega durante a graduação. Nesses momentos, estabelecer o que é urgente garante organização e preserva a saúde mental.

A boa notícia é que a metodologia SMART também contribui para isso, ao fazer o convite à criação de metas relevantes. Dessa forma, facilita dar atenção às prioridades e garante a realização das atividades.

Mantenha o ritmo

Manter a motivação em dia é necessário para que você não perca o ritmo da rotina. As responsabilidades com os estudos e as demandas da carreira, muitas vezes, causam empecilhos na jornada do aluno.

É por isso que buscar o equilíbrio, principalmente com metas realistas e alcançáveis, auxilia a manter um ritmo satisfatório. Dessa forma, a cada conquista, é possível ter o sentimento de recompensa, estimulando a definição de novos objetivos.

Portanto, a metodologia SMART é conhecida no mundo dos negócios, porém está presente na rotina dos estudantes cada vez mais.

Com ações tangíveis e fáceis de acompanhar, torna-se fácil ter ótimos resultados acadêmicos e superar os principais desafios de conciliar diferentes áreas da vida, como lazer, trabalho e estudo.

Gostou de saber mais sobre a metodologia SMART? Então, acompanhe os perfis no Facebook, LinkedIn, Instagram, YouTube da FABAD para ver outros conteúdos que ajudarão no planejamento de uma carreira de sucesso!

Compartilhe com seus amigos
Pular para o conteúdo