fbpx

Como montar currículo: veja o que colocar para conseguir aquela vaga!

Caso você esteja em busca do primeiro emprego, ou está no mercado de trabalho há mais tempo e deseja turbinar a carreira, mudando de área ou mesmo procurando outra ocupação, uma coisa é certa: você deve saber como montar currículo.

Entretanto, essa etapa pode ser um desafio para quem não está acostumado. Você pode cometer alguns erros sem perceber ou não ser chamativo o suficiente e, consequentemente, ter prejuízos quando for buscar a sonhada vaga.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para te ajudar a montar um currículo, fornecer dicas essenciais e mostrar os erros mais comuns nesse processo. Acompanhe a leitura!

Qual a importância do currículo?

O currículo é o primeiro contato do recrutador com o candidato a vaga. Nele, estão contidas informações relevantes sobre as qualificações, experiências e habilidades. Por isso, saber como montar um documento que chame atenção é muito importante. 

Conforme uma pesquisa realizada pela Catho, 30% dos recrutadores descartam currículos em até dez segundos e 57% deles, em 29 segundos. Ou seja, uma rápida passada de olho já pode estabelecer se você conseguirá ou não aquela vaga sonhada.

Segundo o mesmo estudo, as informações mais valorizadas em um currículo são:

  • experiência profissional;
  • formação e/ou cursos complementares;
  • cargo e/ou área pretendida;
  • objetivo profissional;
  • conhecimento em outros idiomas.

Estrutura ideal de como montar currículo

Antes de saber como montar currículo, é preciso entender quais informações devem ser colocadas nesse documento.

Apesar de ser simples, algumas questões podem surgir no processo: como tornar um currículo atraente? Como resumir as principais qualificações? Quais informações são obrigatórias? Como sintetizá-las?

Essas dúvidas aparecem para grande parte dos jovens, conforme uma pesquisa realizada pelo Núcleo Brasileiro de Estágios, em 2017.

A verdade é que o currículo deve ser adaptado conforme a vaga e empresa desejada, entretanto, todos devem ser claros, objetivos e ter algumas informações essenciais. A seguir, confira cada uma delas!

1. Dados pessoais

No currículo, os dados pessoais devem ser concisos e apenas listar informações fundamentais, como:

  • nome completo;
  • idade;
  • número de telefone;
  • e-mail.

Caso a vaga for presencial ou peça essa informação, você pode incluir o endereço de onde mora. Nesse caso, apenas bairro, cidade e estado. Porém, no geral, esse detalhe não é necessário.

O seu e-mail deve ser atualizado e não incluir apelidos. Nome e sobrenome é ideal. Caso prefira, você pode criar um para especialmente para candidaturas.

2. Objetivo

Muitas pessoas acreditam que nesse tópico se deve colocar uma frase como “meu objetivo é atender bem as pessoas, atender telefonemas e anotar pedidos”. Entretanto, é aconselhável preencher esse campo com palavras curtas. No caso, o objetivo da vaga, por exemplo:

  • atendente;
  • estágio em administração;
  • analista de comunicação.

Aqui, você deve ajustar o objetivo conforme a vaga ou empresa. Caso não haja vagas abertas, pode ser colocado o setor que você deseja trabalhar, como “atuar na área da comunicação”.

3. Experiência profissional

Na hora de montar o currículo, você deve dar atenção especial para a experiência profissional, pois esse é um dos elementos mais importantes desse documento.

Aqui, é importante destacar tudo o que você fez profissionalmente até agora. Caso não tenha experiências em empresas, liste estágios, monitoria ou trabalhos voluntários. Se trabalhou durante muito tempo em uma organização, liste o seu crescimento como profissional e o que você agregou para a empresa.

Ainda, assim como na formação acadêmica, coloque a experiência da mais recente para a mais antiga, além de inserir apenas as que fazem sentido com a vaga.

4. Formação acadêmica

A formação acadêmica tem relação direta com as habilidades e competências. Aqui, você mostra como adquiriu seus conhecimentos. Ou seja, inclua:

5. Habilidades e competências

Nesse espaço, você apresenta os seus diferenciais para a empresa. Você pode elaborar uma curta descrição dessas habilidades abaixo da experiência. Por exemplo:

  • Certificação em Adobe Premiere: nesse curso intermediário de Adobe Premiere, aprendi técnicas de edição, os principais conceitos de montagem e finalizei um projeto audiovisual.
  • Workshop de Fotografia Ambiental: no workshop, aprendi a fazer fotos específicas, focadas em meio ambiente. Nele, compreendi como documentar a natureza e a ter um olhar mais sensível.

Lembrando que você sempre deve adicionar o que tiver relação com a vaga. Então, não coloque cursos de fotografia, por exemplo, se a vaga for para programação. Deixe os hobbies fora do currículo.

Dicas gerais

Agora que você já sabe o que colocar na hora de montar seu currículo, reunimos algumas dicas extras para te ajudar nesse processo. Confira!

Aparência do currículo

A não ser se você deseja alguma vaga na área criativa, como design, o ideal é deixar o currículo objetivo e minimalista. Opte por fontes tradicionais, como Arial e Times New Roman, e use uma formatação simples — na internet, é possível encontrar diversos modelos de currículos prontos que você pode usar.

Ordem dos elementos

As informações em um currículo dependem, normalmente, da vaga desejada. Porém, no geral, a ordem ideal dos elementos é:

  1. dados pessoais;
  2. objetivo;
  3. experiência;
  4. formação acadêmica;
  5. habilidades e competências.

Seja sincero(a)

Muitas pessoas podem pensar que se deve mentir no currículo, principalmente as que não têm experiência. Entretanto, seja sincero nesse documento. Caso você não tenha trabalhado antes, é interessante buscar por estágio ou fazer cursos que te preparem para o mercado de trabalho.

Se tiver pouca experiência, foque no que você fez pela empresa e o que aprendeu por lá.

Dados desnecessários

Ao montar um currículo, é normal querer colocar o máximo de informação possível para conquistar a vaga. Entretanto, há alguns dados que não é preciso colocar no documento. São esses:

  • foto;
  • RG;
  • CPF;
  • pretensão salarial;
  • experiências profissionais muito antigas;
  • informações e experiências não relacionadas à vaga;
  • adjetivos pessoais: dizer que é “perfeccionista” ou “trabalha bem em equipe”, por exemplo, é totalmente irrelevante. Deixe essas informações para a entrevista, quando o recrutador perguntar.

Erros ortográficos

Em qualquer vaga, seja relacionada à comunicação ou não, a ortografia é um ponto essencial. Cometer erros ortográficos pode passar uma imagem não profissional e que você cuida dos detalhes. Por isso, dê atenção especial a esse ponto.

Agora que tirou sua dúvida de como montar currículo, esteja preparado para aplicá-lo nas melhores vagas. Com atenção e seguindo apenas alguns passos, é possível se destacar para os recrutadores e conquistar o trabalho. Esperamos que aproveite nossas dicas e coloque em prática!

Caso queira conferir mais conteúdos relevantes como esse e se preparar para o mercado de trabalho, acesse nosso blog. Lá, publicamos artigos que podem ampliar seus conhecimentos.

Compartilhe com seus amigos
Skip to content